segunda-feira, 31 de março de 2014

E foi assim que tudo começou...

          

Uma semana diferente e acolhedora deu início as nossas vivências...
















 





O que tem na sopa do neném?
O que tem na sopa do neném?
Será que tem espinafre?
Será que tem tomate?
É um, é dois, é três...

 


TODOS IGUAIS NAS DIFERENÇAS...






Realizamos um banho com camomila na água, pois acreditamos que neste momento do banho, a troca, o ambiente acolhedor, música e o próprio aroma deixado pela camomila trouxeram para essa atividade, momento de tranquilidade e segurança nesses dias de adaptação. 

Professoras: Débora, Alessandra, Regiane e Paula...

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Experiências do Brincar e Imaginar.

Brincar é uma das atividades fundamentais para o desenvolvimento da identidade e da autonomia. O fato da criança, desde muito cedo, poder se comunicar por meio de gestos, sons e mais tarde representar determinado  papel na brincadeira  faz com que ela desenvolva sua imaginação. Nas brincadeiras as crianças podem desenvolver algumas capacidades importantes, tais como: a atenção, a imitação, a memória e a imaginação.
 
Amadurecem também algumas capacidades de socialização por meio da interação e da utilização e experimentação de regras e papéis sociais.
 
No ato de brincar, os sinais, os gestos, os objetos e os espaços valem e significam outra coisa daquilo que aparentam ser. Ao brincar as crianças recriam e repensam os acontecimentos que lhe deram origem, sabendo que estão brincando.
 
A brincadeira favorece  a auto estima das crianças, auxiliando-as a superar progressivamente suas aquisições de forma criativa; brincar contribui assim, para a interiorização de determinados modelos de adultos, no âmbito de grupos sociais diversos.
 
Pensando em tudo isso é que criamos a utilização dos espaços no CEI de forma intencional e planejada, pois além de ensinar a brincar, estaremos contribuindo para a constituição do próprio indivíduo das suas competências e habilidades, além de estimular a imaginação, a interpretação, o desenvolvimento de diferentes linguagens, resgatando a cultura na qual as crianças estão inseridas.

 Professoras :Sandra, Simone, Gisele e Anne Vanessa.









 

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Fazeres na Educação Infantil





 
Quando a criança ingressa na escola, deve deparar-se com uma grande quantidade de estímulos que, de forma bem estruturada e canalizada, contribuirá para a sua adaptação e para a aquisição das aprendizagens básicas.

Partindo de que esse período é caracterizado pelas mudanças que se produzem em nível de desenvolvimento físico, maturativo e intelectual, considerando que nos encontramos diante de crianças com alto potencial criativo e de manipulação, se forem devidamente estimuladas, não há dúvida que isso favorecerá seu desenvolvimento físico e intelectual.

A eficácia dos materiais educativos durante o período infantil deverá estar vinculada, como diz Zabalza (1987), à sua potencialidade para desencadear na criança um processo multidimensional. Assim, os materiais precisam pôr em jogo vivências e emoções da criança, suas habilidades e sentidos, as relações, tanto em nível grupal como de trabalho individual, e ainda suas capacidades intelectuais. Em suma, os materiais educativos servem de apoio no processo de ensino e aprendizagem e devem possibilitar à criança ações que lhe permitam mover-se, observar, criar, imaginar, analisar, comparar, comunicar-se e relacionarem-se com as pessoas, crianças e adultos do contexto escolar.

As necessidades e os interesses das crianças desse período escolar devem ser devidamente atendidos no momento em que os professores selecionam o material. Dessa forma, os materiais que se apresentar às crianças serão variados de forma que possibilite o trabalho a partir da atividade lúdica e, ao mesmo tempo, favoreça a atividade física e mental.

A partir dos materiais educativos, recursos didáticos e o meio social são possíveis no CEI desenvolver um trabalho com qualidade e enriquecedor para o desenvolvimento da criança.

“No esforço de avaliar os melhores caminhos para promover o desenvolvimento das crianças com as quais ele trabalha, as decisões pedagógicas de cada professor necessitam tomar com referência algumas diretrizes traçadas para articular o trabalho realizado em diferentes unidades...( Orientações Curriculares- Educação Infantil p.15)

 Portanto, nós professores visamos que as formas de aprendizagens e desenvolvimento das crianças sejam estimuladoras e acolhedoras em sua diversidade, um pensar criativo e autônomo, uma postura ética e solidária. Assim, o professor se faz mediador à medida que suas ações buscam familiarizar a criança com significações historicamente elaborada para orientar o agir das pessoas e compreender situações e os elementos do mundo. Ele age de uma forma indireta, pelo arranjo do contexto de aprendizagem das crianças: os  espaços, os objetos, os horários, os agrupamentos infantis. O professor atua de modo direto conforme interage com as crianças e lhes apresenta modelos, responde ao que elas perguntam, faz perguntas para conhecer suas respostas, as pega no colo quando se emocionam e, por vezes, opõe-se ao que elas estabelecem para ajudá-las a ampliar seu olhar, ensinar regras sociais de seu grupo social ou aperfeiçoar seu modo de sentir as situações.

Para tal, buscamos planejar ambientes de aprendizagens onde as crianças tenham oportunidades de:

·         Brincar e conviver com os colegas;

·         Investigar aspectos dos ambientes que instigam sua curiosidade,

·         Cuidar de si e valorizar atitudes que instigam sua curiosidade,

·         Apropriar-se das linguagens que circulam e seu meio sociocultural,

·         Apreciar músicas,

·         Realizar desenhos, participar de leituras e contações de histórias,


 

·         Movimentar-se corporalmente através de diversas brincadeiras.

 
Todas as atividades desenvolvidas durante este ano no CEI, perpassam nos campo de experiências, que são:

*    Experiências voltadas ao conhecimento e cuidado de si, do outro, do ambiente.

*    Experiências de brincar e imaginar.

*    Experiências de exploração da linguagem corporal.

*   Experiências de exploração da linguagem verbal.

*    Experiências de exploração da natureza e cultura.

*    Experiências de apropriação do conhecimento matemático.

*   Experiências com a expressividade das linguagens artísticas.




 

Fica o convite aos familiares para que venham ao CEI Jardim Vila Carrão e vejam a exposição das atividades realizadas neste ano de 2013.

 

Obrigada!




Professoras do Berçário II-B

Vilma Vanda- Manhã

Lêda- Tarde